[

]Surf cuture art music photo
Hang Loose - 11/02/2012

Hang Loose Pro Contest - Quem será o campeão?

Três brasileiros e um surfista de Porto Rico vão decidir o título do Hang Loose Pro Contest e a liderança no ranking mundial unificado da ASP neste sábado em Fernando de Noronha (PE). Os semifinalistas foram definidos na tarde da sexta-feira nos tubos da Cacimba do Padre. A primeira disputa por vaga na grande final da primeira etapa do ASP World Prime no ano será entre o paulista Miguel Pupo e o catarinense Ricardo dos Santos. Outro surfista de Santa Catarina, Jean da Silva, está na segunda semifinal com o porto-riquenho Brian Toth.

O campeão fatura 40 mil dólares e 6.500 pontos para o ASP World Ranking 2012, que classifica dez surfistas para a elite dos top-34 do Dream Tour do ano que vem. O catarinense Jean da Silva foi o grande destaque da sexta-feira na Cacimba do Padre. Ele fez o recorde de pontos do campeonato - 19,47 pontos de 20 possíveis - nas oitavas de final e na última bateria do dia derrotou o cabeça de chave número 1, Gabriel Medina, para continuar na busca por um inédito bicampeonato nas etapas do Hang Loose Pro Contest em Fernando de Noronha.

"Foi um dia abençoado para mim, certamente", disse Jean da Silva. "Só que eu acabei fazendo a mesma rotina, acordei, descansei bem, analisei o mar, acompanhei a movimentação das ondas, vendo sempre a maré na enchente e na secante, consegui pegar boas ondas para fazer boas notas e estou muito contente por tudo que aconteceu hoje para mim aqui".


Jean da Silva - foto: Daniel Smorigo


Jean foi campeão em Fernando de Noronha em 2006 e disputou três baterias na sexta-feira de ondas que variaram entre 3 e 5 pés. As maiores séries entraram durante a tarde, na enchente da maré na Cacimba do Padre. O primeiro show nos tubos foi do francês Joan Duru, que aumentou o recorde de pontos do Hang Loose Pro Contest 2012 de 19,30 para 19,47 na terceira oitava de final. Ele surfou uma das melhores ondas do dia - 9,90 - e Jean da Silva conseguiu igualar este placar somando notas 9,87 e 9,60 em dois tubos igualmente fantásticos na vitória sobre o australiano Mitchel Coleborn.

"Ter surfado boas ondas nas baterias tem me dado cada vez mais motivação para competir aqui", falou Jean. "Estou surfando com confiança, fiquei no lugar certo no mar, escolhi as ondas certas, enfim, só procurei fazer o meu trabalho e deu tudo certo para mim. Agora é rumo ao bicampeonato. Já estou na semifinal, faltam mais duas baterias e se Deus quiser este feito será concretizado amanhã (sábado)".

No confronto com um dos favoritos ao título, Gabriel Medina, Jean venceu com a nota 8,0 do tubo que pegou em uma esquerda no início da bateria e o 9,0 que ganhou num tubo arriscado na direita que passou pelo seu adversário. O porto-riquenho Brian Toth também passeou por dentro dos cilindros da Cacimba do Padre para ganhar a repescagem contra o vice-campeão do ano passado, o australiano Dion Atkinson, bem como para derrotar o carioca Raoni Monteiro nas oitavas de final e o recordista Joan Duru nas quartas de final.

"Esse lugar é espetacular. Lá em Porto Rico temos uma onda parecida, tubular também, mas é um reef break (fundo de pedra) e não beach break (fundo de areia) como aqui. Para mim, não existe nenhum lugar como a Cacimba do Padre", destacou Brian Toth. "Fazem uns 4 ou 5 anos que venho pra cá e este já é o melhor resultado que eu consigo. Eu adoro esse lugar, é uma das melhores ondas do circuito mundial e um grande evento para competir. Vou pra casa hoje feliz porque consegui surfar tubos incríveis em todas as baterias que disputei".


Brian Toth - PRI - foto: Daniel Smorigo



veja mais . . . 

Nome:
E-mail:
Comentário:
Comentário enviado com sucesso!
Aguarde a aprovação!