[

]Surf cuture art music photo
Taíu Bueno - 17/05/2012

Salada Mista

O campeonato WT do Rio terminou e Johnjohn aproveitou os tubos da Barra pra entrar na briga pelo titulo 2012. Essa oportunidade não foi aproveitada do jeito que todos os brasileiros estavam torcendo, mas uma quinta colocação pro mineiro&alejo não se pode reclamar. O surf sempre foi competitivo e os jovens sempre levaram vantagem no quesito modernidade, excluindo o fenômeno Slater, que é um ET.

Com essa vitória, o Johnjohn encosta nos top 5. O detalhe é que os próximos eventos tem a cara dele: Tavarua e Teahupo. Outro detalhe importante desta vitória do JJ, é que ele venceu aqui, onde o Mineiro, Pupo , Medina e os outros nossos eram os favoritos. Somente se acontecer uma imensurável zebra e um brasileiro vencer por lá no final do ano, se reverte esse prejuízo. É difícil, mas não impossível.

Ainda é cedo pra apontar um favorito. Esse havaianinho que surfa de uma maneira tão agradável de assistir, com seu rip e conhecimento de Pipeline além da sua versatilidade em qualquer onda, o Johnjohn é um forte candidato a ser o mais novo campeão mundial da história (suposição apenas). As ondas no Rio cooperaram e as finais aconteceram em condições ok para um WT, mas nem tudo é só alegria.

Eu discordo da decisão da organização, no polêmico cancelamento do uso do Jet-ski para o reboque do Gabriel Medina até outside. Eu respeito e admiro o Petersinho, sem tirar o mérito da sua vitória. Eu o considero outro super talento dessa nova geração. Sempre esse tipo de coisa que prejudicam brasileiros tem que acontecer no Brasil?
Um evento WT é para valorizar o espetáculo de surf, que é do seleto grupo dos top 32 do mundo. Jamais transformá-lo numa maratona. O que público prefere ver: o Gabriel Medina varando a arrebentação ou surfando?

A ASP tomou a infeliz decisão nesta situação, de trocar um final de bateria que poderia trazer drama e emoção para o público por uma situação que é justamente um dos pontos negativos do surf-competição para quem assiste. Essa parte da bateria quando nada acontece, seja no intervalo das ondas surfadas, na calmaria ou no tempo que o atleta demora para voltar ao fundo. Um evento deste nível, toda bateria de dois surfistas e com o mar difícil de passar a arrebentação, deveria ser obrigatório a ajuda do Jet-ski para melhorar o show, por que não ?

O campeonato WT do Brasil só não foi melhor para nós porque não deu Brasil! Se o Mineiro surpreender nas próximas etapas, que vão acontecer nos reefs do pacifico sul, ele continuará na briga pelo titulo. O Alejo, depois das contusões que sofreu, conseguiu um resultado positivo. Eu acredito que ele deve melhorar ainda mais nos próximos. O Gabriel Medina, Heitor Alves e Miguel Pupo vão ter a oportunidade de surfar seus frontsides nestes reefs. Talvez o Jadson esteja recuperado de sua lesão para reforçar. Vamos torcer pro Raoni socar novamente as ondas desafiadoras com notas dez, ao invés de socar a sua prancha.

Um detalhe neste campeonato WT do Rio, que foi a estréia do Alejo Muniz com o logo do Santos na roupa de borracha . Ele abriu a porta da inclusão do surf dentro dos clubes de futebol. Por enquanto, com apenas o Alejo fazendo parte do clube do Peixe, para aqueles que também torcem pro Santos como eu, estamos tranqüilos! O pior vai ser quando isso se propagar e um surfista como um Medina ou um Filipe Toledo entrar pro Corinthians. Ai não vai ter como... Algo que muitos nunca imaginariam que iriam fazer na vida, vão ser obrigados a fazer, que é gritar:
VAAAIIII CURINTHIAH!
 

Nome:
E-mail:
Comentário:
Comentário enviado com sucesso!
Aguarde a aprovação!